Prémio Mário Quartin Graça atribuído a estudantes portugueses e brasileiros

Prémio, atribuído pelo Banco Santander Totta e pela Casa da América Latina, distingue investigadores portugueses ou latino-americanos em universidades de Portugal ou da América Latina

O prémio Científico Mário Quartin Graça foi atribuído esta terça-feira a dois portugueses e uma brasileira cujas teses de doutoramento se destacaram no concurso, nas categorias de Ciências Sociais e Humanas, Tecnologias e Ciências Naturais e Ciências Económicas e Empresariais.

A brasileira Daniele Fontoura e os portugueses Vítor de Sousa e Jorge Fernando Pereira vão receber cinco mil euros cada pelo trabalho académico desenvolvido, indica um comunicado enviado à comunicação social.

Fontoura trabalhou sobre o "Envelhecimento e Mercado de Trabalho do Setor Hoteleiro Brasileiro e Português: Uma Perspetiva de Género", título da tese, sob a tutela da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa. Venceu na categoria "Ciências Económicas e Empresariais".

Vítor de Sousa, da Universidade do Minho, venceu com a tese "Da 'Portugalidade' à Lusofonia" na categoria "Ciências Sociais e Humanas", e Jorge Fernando Pereira, da Universidade de Aveiro, escreveu sobre "Um conto de dois bioprocessos" e venceu na categoria "Tecnologias e Ciências Naturais".

Para esta distinção, atribuída pelo Banco Santander Totta e a Casa da América Latina - e que visa distinguir teses de doutoramento realizadas por investigadores portugueses ou latino-americanos em universidades de Portugal ou da América Latina - concorreram doutorandos de vários países, como Colômbia, Venezuela, Argentina, Chile, Panamá e Uruguai, segundo o comunicado.

A cerimónia de entrega do prémio deverá ocorrer em dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG