Polícia Judiciária chamada para investigar explosões em fábrica de pirotecnia

Macário Rebelo, presidente da Junta de Freguesia de Avões, diz que morreram sete pessoas

A Polícia Judiciária foi chamada esta terça-feira a investigar as várias explosões ocorridas numa fábrica de pirotecnia em Avões, Lamego.

De acordo com Macário Rebelo, presidente da Junta de Freguesia de Avões, em declarações à SIC Notícias, terão morrido sete pessoas, "todas as que estavam na fábrica".

Ao DN, Macário Rebelo disse que quatro corpos foram logo encontrados nas proximidades da fábrica, com os restantes a estarem ainda desaparecidos.

Entre as vítimas estará o proprietário da fábrica, Egas Sequeira, que ao fim da tarde ainda se encontrava desaparecido.

A explosão originou várias outras explosões e um fogo florestal.

O número total de vítimas, no entanto, está ainda por esclarecer, pois fonte dos Bombeiros de Lamego disse ao DN que estariam ao todo 15 pessoas dentro da fábrica, confirmando apenas 2 feridos ligeiros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG