PJ detém homem que ameaçava divulgar conteúdos íntimos das vítimas

O detido aliciava as vítimas para o envio de vídeos e fotografias de caráter íntimo/sexual e pressionava-as para se encontrarem para terem relações sexuais.

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje que deteve um homem de 24 anos, no Cacém, concelho de Sintra, pelos crimes de falsidade informática, coação sexual e divulgação de imagens ilícitas na internet.

Em comunicado sobre a "Operação Gigi", conduzida pela Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), o detido usava a rede social Instagram para "aliciar as vítimas para o envio de vídeos e fotografias de caráter íntimo/sexual" e pressionava-as para se encontrarem para terem relações sexuais, sob a ameaça de que partilharia online essas imagens caso não o fizessem.

A detenção foi efetuada na terça-feira, depois de o arguido - que utilizava um perfil falso com um nome de mulher naquela rede social - ter marcado um encontro com uma das vítimas, com a PJ a explicar que o homem foi detido "na sequência da pressão que exerceu sobre a vítima aquando do encontro com esta".

O arguido foi já presente a tribunal, onde viu ser-lhe aplicada a medida de coação de apresentações periódicas nas autoridades da sua área de residência.

O comunicado da PJ deixa ainda um apelo para que as pessoas se protejam deste tipo de crimes: "A Polícia Judiciária alerta os cidadãos para o facto de que devem abster-se de enviar imagens ou vídeos de cariz sexual para terceiros desconhecidos, podendo ser vítimas deste tipo de crime ou de extorsão, com a ameaça da publicação na internet dos conteúdos partilhados".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG