Peniche quer poupar 20 mil euros por ano com iluminação LED

As novas luminárias vão ser instaladas a partir de setembro em todas a freguesias do concelho

A Câmara de Peniche vai substituir mais de quatro mil luminárias por iluminação LED e reduzir a fatura energética em mais de 20 mil euros anuais e, daqui a 12 anos, em 200 mil euros.

"É uma parceria tecnológica que vai permitir substituir 50% da totalidade das luminárias do concelho sem que a autarquia tenha que fazer qualquer investimento", explicou o presidente da Câmara de Peniche, António José Correia.

A parceria com o consórcio I-SETE/Weltsmart, com o qual a autarquia assinou um contrato de gestão de eficiência energética, prevê a substituição de 4.358 luminárias (de um total de 8.819) por novos equipamentos com tecnologia LED (díodo emissor de luz), dos quais 611 com telegestão.

As novas luminárias começam em setembro a ser instaladas "em todas as freguesias do concelho", afirmou o autarca, que espera ter concluído o processo "até ao final do ano".

O investimento será integralmente feito pela empresa, no âmbito de um contrato por 12 anos, ao longo dos quais a empresa recuperará o investimento inicial através da redução global dos consumos energéticos, estimada em 71,4%.

Na prática, segundo a empresa, o custo atual da fatura energética, cifrado em 280 mil euros por ano, "descerá para os 80 mil euros", gerando uma poupança de "200 mil euros por ano".

Destes, explicou António José Correia, "a autarquia beneficiará de uma poupança anual na ordem dos 21 mil euros", valor que, no final dos 12 anos de contrato, "a manterem-se os pressupostos atuais, subirá para os 200 mil euros ano, já que toda a poupança reverterá para o município, até ao final da vida útil das novas luminárias", que poderá chegar aos 20 anos.

A eficiência energética associada ao projeto vai ainda permitir a redução progressiva das emissões de gases com efeito de estufa, designadamente de dióxido de carbono (CO2) que se estima em 83 toneladas de CO2/ano.

A parceria vai ao encontro dos compromissos do Pacto de Autarcas para o Clima e Energia, assinado pelo município de Peniche, tal como os restantes 11 município da OesteCim - Comunidade Intermunicipal do Oeste, que têm também previsto um projeto para a substituição de 45% dos 110 candeeiros de iluminação pública.

O projeto, promovido pela Oeste Sustentável (agência de energia) já deveria ter avançado em 2015, conduzindo a uma poupança estimada de 50% dos 6,6 milhões de euros que os municípios gastam em iluminação pública.

"Lamentavelmente o Governo anterior criou falsas expectativas, mas teve uma atuação desastrosa e não conseguiu ir ao encontro do investimento que os municípios poderiam ter concretizado", criticou o presidente, aspirando a que o projeto da Oeste Sustentável possa avançar em breve.

Isso possibilitará que Peniche substitua a totalidade das luminárias.

"Este atraso é completamente alheio à Oeste Sustentável e à vontade dos municípios, que não encontraram no Governo coragem política para que este investimento se concretizasse", acrescentou António José Correia, convicto de que o exemplo da parceria assumida em Peniche possa agora resultar "numa oportunidade de retirar alguns ensinamentos sobre eficiência energética".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG