Para o Bing, "Daesh" traduz-se como "Arábia Saudita". Internautas revoltam-se

Traduções alternativas tornam-se traduções automáticas quando propostas mais de mil vezes. Terá sido este o mecanismo que possibilitou este erro

O motor de busca da Microsoft, Bing, traduziu a expressão árabe que denomina o Estado Islâmico, "daesh", como Arábia Saudita, gerando indignação entre os habitantes desse país e os internautas de todo o mundo. Alguns representantes da monarquia e muitos cidadãos sauditas já exigiram o completo boicote nacional do Bing.

A Microsoft atribuiu o erro, que se tornou viral nas redes sociais, ao mecanismo de crowdsourcing das traduções, isto é, traduções alternativas podem ser sugeridas por qualquer pessoa e conseguir mesmo o lugar prioritário se forem propostas por mais de mil utilizadores.

De acordo com o porta-voz da empresa, o "erro foi solucionado poucas horas depois de ter sido reconhecido", reporta o The Independent. Mamdouh Najjar, diretor nacional da tecnologia para a gigante da tecnologia na Arábia Saudita, já pediu perdão pela falha (considerada "um insulto" pelos internautas.) "Peço desculpas em meu nome e enquanto funcionário da companhia ao grande povo saudita e a este querido país por este erro não intencional", escreve Najjar no Twitter.

Segundo o responsável, a empresa está agora a investigar o incidente e já colocou em marcha um mecanismo que impede que um problema semelhante volte a acontecer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG