Palácio Baldaya vandalizado. Junta mantém reabertura para 1 de setembro

Intrusos invadiram o espaço e sujaram a paredes e os vidros de tinta

O Palácio Baldaya, em Lisboa, foi vandalizado durante a noite, denunciou hoje a Junta de Freguesia de Benfica.

"Foi como se tivessem passado com um rolo de pintar paredes e passassem nas portas, paredes, janelas, cantarias centenárias", diz a presidente da Junta de Freguesia, Inês Drummond, ao DN. Os estragos foram feitos em várias salas e andares, acrescentou.

Numa publicação no Facebook, a Junta mostra como as paredes brancas do edifício e os vidros das janelas foram pinceladas grosseiramente com uma tinta escura.

O espaço estava em obras de reabilitação há cerca de um ano e a reabertura estava agendada para 1 de setembro. "Este 'incidente' não nos vai desmotivar. O Palácio Baldaya vai ser devolvido aos moradores e vai abrir nos dias 1, 2 e 3 de setembro, com uma programação variada", garante a junta de freguesia.

"É claramente um atraso nas nossas expectativas, mas vamos recuperar", admite. "Depois do cenário desolador, de alguma revolta e desânimo, tenho uma equipa já a trabalhar com redobrada energia. Até os moradores já se mostraram disponíveis para vir ajudar", conta Inês Drummond. "Já se sabe o esforço tremendo para a requalificação que vimos a fazer".

A presidente da Junta confirma que o caso já foi entregue à polícia, a vigilância foi reforçada e uma equipa já se encontra no Palácio a retomar os trabalhos para a abertura em plano do Palácio Baldaya, cujo jardim foi inaugurado no dia 25 de abril com vários concertos.

O edifício será transformado num espaço cultural, com uma biblioteca e um centro de cowork.

Exclusivos