Padre recusa batismo porque padrinhos não são casados pela Igreja

Casal de Vila Marim, em Vila Real, decidiu escrever ao Papa Francisco, pedindo ajuda

Helena Alves e o marido, Hugo Teixeira, decidiram escrever uma carta ao Papa Francisco, pedindo a sua intervenção para batizar a filha. É que os padrinhos escolhidos pelo casal não são casados pela Igreja e, por isso, o padre da freguesia de Vila Marim, em Vila Real, não assinou um documento para a cerimónia.

"Já tínhamos decidido fazer o batizado fora de Vila Marim para evitar problemas, mas os meus cunhados, que também vivem nesta paróquia, precisam de um papel assinado pelo padre a autorizar que sejam padrinhos. O pároco não o passou por não serem casados pela Igreja", explicou a mãe da bebé ao Jornal de Notícias.

Helena Alves enviou esta semana uma carta ao Papa. "É o meu último recurso. Posso não conseguir batizar a minha filha, mas como cristã tenho uma palavra a dizer", defendeu.

O casal já recorreu a quatro sacerdotes de Vila Real e nenhum aceita realizar a cerimónia religiosa sem o documento assinado pelo padre da paróquia onde os padrinhos residem.

A madrinha, Patrícia Leite, 26 anos, é casada pelo civil, está grávida de sete meses e teme também não poder batizar a sua bebé. "Ele propôs-nos que agendássemos uma data para o casamento, mas nós não queremos casar", contou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG