Operações terminam com o chegar da noite. Duas pessoas continuam desaparecidas

Último ponto de situação desta quarta-feira não trouxe novidades no que toca à identificação das vítimas mortais

Seis mortos e dois desaparecidos. Estes continuam a ser os números de vítimas no último balanço do desastre que ocorreu na passada terça-feira numa fábrica de pirotecnia, em Lamego.

"Às 20:00 vamos interromper as operações, que vamos retomar amanhã [quinta-feira] às 7:30", afirmou Miguel David, comandante distrital da Proteção Civil.

Apesar das explosões controladas já efetuadas durante esta quarta-feira, "poderão existir ainda mais deflagrações, porque o que está em causa é a segurança dos operacionais".

O objetivo é aumentar o perímetro das operações, naquilo que Miguel David admite ser "uma corrida contra o tempo", mas sem prejudicar a "segurança dos operacionais".

No local, pela manhã, continuarão a estar membros do Instituto de Medicina Legal do Porto e de Coimbra, Bombeiros, PJ, INEM e GNR, além das autoridade nacional da Proteção Civil e os serviços municipais.

Não foram adiantados mais detalhes sobre a identidade das vítimas mortais já encontradas e o primeiro ponto de situação de quinta-feira será pelas 11:00.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG