Novo quartel de bombeiros da Alta de Lisboa concluído "dentro de meses"

No Martim Moniz, um novo quartel começa a ser construído dentro de "poucas semanas", garante vereador da Segurança e Proteção Civil

A construção do quartel de bombeiros da Alta de Lisboa vai estar concluída "dentro de meses", enquanto as obras para uma nova estrutura no Martim de Moniz se iniciam dentro de "poucas semanas", segundo a Câmara Municipal.

No âmbito da comemoração do Dia Municipal do Bombeiro, o vereador da Segurança e Proteção Civil na Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Castro, considerou hoje que a Alta de Lisboa "era um dos pontos da cidade mais críticos" para se "acorrer com rapidez".

"E [o quartel] já está em fase de construção. Dentro de meses estará concluído e dentro de poucas semanas arrancará a construção do novo quartel do Martim Moniz", informou aquele responsável, recordando que os bombeiros da capital contam ainda com cinco novas viaturas e houve aprovação, "há poucas semanas, da aquisição de dez novas viaturas de combate a incêndios urbanos".

Carlos Castro afirmou, também, que há 48 recrutas para a formação de cerca de um ano, com vista a tornarem-se tornarem bombeiros profissionais, e que foram escolhidos de cerca de 700 candidatos.

"Naturalmente, há um processo de seleção e é preciso perceber que não é qualquer pessoa que pode ser bombeiro profissional", explicou o vereador, indicando a "seleção muito rigorosa" feita para serem escolhidos os candidatos com as adequadas "aptidões físicas e psíquicas" para uma "profissão de risco".

Segundo o vereador, já foi aberto "um novo concurso para 50 recrutas".

"Nós temos, como é sabido, uma lacuna do ponto de vista dos recursos humanos. Estamos a fazer este grande investimento" nesta área, ao "mesmo tempo que estamos a construir novos quartéis", resumiu.

O Dia Municipal do Bombeiro foi assinalado na Rua do Carmo, frente aos antigos armazéns do Grandella, onde a 25 de agosto de 1988 deflagrou aquele que é tido como o maior incêndio urbano do país.

Junto do emblemático edifício do Chiado foram lembradas as vítimas deste fogo, nomeadamente um bombeiro, com a colocação de uma coroa de flores.

Na cerimónia marcaram presença representantes do poder local, das forças de segurança e vários membros do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG