Nova app vai medir a nossa felicidade

A Câmara do Porto lançou a aplicação para smartphone SenseMyMood para mapear a felicidade dos cidadãos da cidade.

Mapear a felicidade dos cidadãos da cidade do Porto e compreender a influência de parâmetros, como a mobilidade ou o ambiente, que a influenciam. É esse o objetivo da aplicação (app) SenseMyMood, que qualquer pessoa pode descarregar num smarthphone Android e é usada para recolher dados dos participantes e enviá-los por wifi para um servidor na cloud, onde são armazenados para processamento.

Até à data e nos últimos seis meses, apenas participaram 40 utilizadores nesta iniciativa, pelo que "a amostra existente ainda não é significativa para ter conclusões", segundo Ana Aguiar, uma das investigadoras do projeto da faculdade de Engenharia do Porto. É desenvolvido em conjunto com a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, no âmbito do Centro de Competência para Cidades do Futuro.

"Mas já deu para ter uma ideia de que a felicidade é menor quando as pessoas estão à espera de transportes públicos ou numa fila de trânsito, sobretudo em autoestradas e na Via de Cintura Interna (VCI) do Porto", adiantou a investigadora. Mas sentem-se mais felizes quando estão em atividades de lazer. A recolha de dados também fornece um conjunto de informações sobre a mobilidade dos participantes.

Como funciona, afinal, esta ferramenta? O utilizador descarrega a aplicação e responde a um questionário sobre a sua idade, sexo, profissão e nacionalidade. E recebe no telemóvel três notificações diárias sempre com as mesmas perguntas: "Quão feliz te sentes" e "o motivo pelo qual está neste local". O SenseMyMood pergunta, assim, pelo estado de espírito e cada utilizador pode escolher entre cinco caras desde a mais triste à mais feliz. Com estes dados, os investigadores constroem um mapa diário do humor do Porto que irá mostrar a distribuição de emoção/ felicidade no mapa da cidade. Depois, se juntam todos os mapas diários, obtêm o mapa histórico humor do Porto.

Os investigadores pretendem cruzar estes dados do mapa da felicidade com os recolhidos pelos 21 sensores espalhados pela cidade do Porto para medir a poluição ambiental e o ruído.

A qualquer momento, o utilizador pode aceder aos dados que recolheu através da página SenseMyModd Visualization. Também pode fazer o download em ficheiro de texto ou apagar os seus dados.

O vereador do pelouro do ambiente a câmara do Porto, Filipe Araújo, desafia mesmo "a população a descarregar esta aplicação para o telemóvel e participar na iniciativa para mapear a felicidade da cidade".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG