Morreu afogado quando tentava fugir à GNR

Três assaltantes tentaram fugir às autoridades. Um foi detido, o outro está em fuga e o terceiro morreu afogado, em circunstâncias ainda desconhecidas

A Polícia Judiciária está a investigar o caso de um homem que hoje morreu num rio numa zona entre Vila Verde e Amares, quando fugia a uma perseguição da GNR.

O corpo foi retirado do rio ao início da manhã, por mergulhadores dos bombeiros, mas cerca das 10:45 ainda permanecia no local, à espera das formalidades legais.

Segundo fonte da GNR, o homem teria participado, durante a noite, em vários assaltos a estabelecimentos comerciais em Braga, Taipas e Vila Verde, conjuntamente com mais dois indivíduos.

A GNR avistou a viatura em que seguiam e intercetou-a. Os alegados assaltantes abandonaram o carro e encetaram uma fuga a pé. Na fuga, um deles, de 24 anos, acabou no rio Homem, em circunstâncias ainda por apurar.

A polícia investiga se ele caiu, se se atirou da ponte ou se terá tentado atravessar o rio a nado.

A GNR deteve um dos assaltantes, de 15 anos, e um outro, de 26, encontra-se em fuga. A viatura que utilizavam foi apreendida. No interior do automóvel foram também apreendidos alguns produtos furtados, entre os quais raspadinhas.

Tentaram atropelar um militar

Os três presumíveis assaltantes que estiveram envolvidos na fuga automóvel à GNR de Vila Verde, e de que resultou a morte de um deles, tentaram atropelar um militar, informou fonte do Comando em Braga daquela força policial. Segundo a fonte, nesse momento um dos militares efetuou um disparo "de intimidação, para o ar".

A GNR avistou a viatura em Vila Verde e tentou intercetá-la, mas a ordem de paragem foi desrespeitada. Foi encetada então a perseguição policial, que durou cerca de três quilómetros e que terminou na chamada Ponte Nova, na fronteira entre Vila Verde e Amares, quando a viatura em fuga se despistou. Os três tentaram então uma fuga apeada, que resultou com a morte de um deles no rio.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG