Jornada Mundial da Juventude. Confessionários vão ser construídos por reclusos

"Pretende-se contribuir para a promoção da reinserção social destes reclusos aquando do seu retorno à vida ativa", refere o Comité Organizador Local.

Os confessionários a utilizar no Parque do Perdão da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, em agosto, vão ser construídos por reclusos dos estabelecimentos prisionais de Coimbra, Paços de Ferreira e Porto, informou o Comité Organizador Local (COL).

Para o efeito, foi estabelecido um protocolo de colaboração com a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, informou esta quinta-feira o jornal digital 7Margens, que divulgou a imagem das 150 estruturas que ficarão instaladas no Jardim Vasco da Gama, em Belém.

"Com esta colaboração pretende-se contribuir para a promoção da reinserção social destes reclusos aquando do seu retorno à vida ativa, através da sua capacitação profissional, do trabalho e da interação com a comunidade", justificou o COL, citado pelo 7Margens.

A maior parte dos confessionários não terá nem genuflexório nem grade ou divisória fixa entre penitentes e confessores (à exceção de 20 das 150 estruturas), assentando numa "estrutura simples e de pequenas dimensões", com uma silhueta a remeter para o desenho de uma casa aberta.

O Parque do Perdão, que integra a chamada Cidade da Alegria da JMJ, funcionará entre 1 e 4 de agosto, entre as 10:00 e as 18:00, com padres de múltiplas nacionalidades.

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto deste ano, com as principais cerimónias a terem lugar no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, tendo já passado por Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A edição deste ano, que será encerrada pelo Papa, esteve inicialmente prevista para 2022, mas foi adiada devido à pandemia de covid-19.

O Papa Francisco foi a primeira pessoa a inscrever-se na JMJLisboa2023, no dia 23 de outubro de 2022, no Vaticano, após a celebração do Angelus. Este gesto marcou a abertura mundial das inscrições para o encontro mundial de jovens com o Papa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG