Invadiu casa e ao fugir acabou pendurado de uma árvore... nu

Homem ficou pendurado apenas pelo tornozelo, mas nem assim deixava a polícia e os bombeiros ajudarem. Ainda tentou tirar a arma a um agente

"Olá querida!" Gail Wilson nem queria acreditar quando um homem entrou na sua casa e a cumprimentou "com um grande sorriso". Além de não o conhecer, o indivíduo estava nu. "Ele veio na minha direção com os braços bem abertos. Eu dizia 'afasta-te, sai da minha casa'", contou Gail Wilson, citada pelo East Oregonian. Mas esta invasão de uma casa em Pendleton, no Oregon (EUA), acabaria de uma forma ainda mais estranha do que como começou: o homem ficou pendurado numa árvore, ao tentar fugir da polícia.

Gail Wilson estava sozinha em casa - o marido e os dois filhos tinha saído - quando o homem entrou na habitação. A mulher sofre de distrofia muscular e admitiu ter temido pela vida: "Pensei que ia ser violada ou assassinada. Tinha mais ou menos aceitado o meu destino. Mas não ia sem dar luta." Gail trabalhou como guarda prisional e deu mesmo luta ao invasor, segundo o East Oregonian.

Conseguiu ligar para o 112, já depois do homem ter prendido o cão, um labrador, num quarto. Quando a polícia chegou o homem, Steven S. Burton (30 anos), estava no exterior da habitação e fugiu. Saltou uma cerca e caiu de um penhasco de uma altura de cerca de 15 metros. Ao não ouvir qualquer barulho a polícia aproximou-se para perceber o que tinha acontecido a Burton.

"Quando eles chegaram, olharam para baixo. Ele estava pendurado de cabeça para baixo numa árvore", contou o chefe da polícia de Pendleton, Stuart Roberts. Preso pelo tornozelo, Burton nem assim facilitou o que então se tornou numa operação de salvamento, tentando libertar-se sozinho. Depois de a polícia e os bombeiros tentarem acalmá-lo, Burton lá acabou por ceder. Mas ao ser retirado ainda tentou tirar a arma a um dos agentes.

Burton foi levado para o hospital antes de ir preso e a polícia acredita que o homem teria tomado algum tipo de droga. Agora enfrenta acusações de roubo, assédio, conduta desordeira e ainda por ter resistido quando os agentes o tentaram prender.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG