Urban Beach: Segurança detido por "fortes indícios" de ofensas graves à integridade física

Segurança detido vai ser hoje presente ao juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação adequadas

Um dos seguranças envolvidos nas agressões a jovens junto às instalações da discoteca Urban Beach, em Lisboa, foi detido por "fortes indícios" do crime de ofensas à integridade física graves, indicou hoje a PSP.

Em comunicado, a direção nacional da Polícia de Segurança Pública adianta que foi hoje localizado e detido um dos agressores "através do cumprimento de mandado de detenção fora de flagrante delito, emitido por autoridade de polícia criminal, por fortes indícios da prática do crime de ofensas à integridade física graves".

A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) refere que o segurança detido vai ser hoje presente ao juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação adequadas e necessárias.

A PSP explica que, na madrugada de quarta-feira, vigilantes de segurança privada a prestar serviço na discoteca Urban Beach, em Lisboa, agrediram três pessoas que se encontravam nas imediações deste estabelecimento, tendo sido feito um vídeo, onde ficaram registadas as agressões.

A Polícia sublinha que, após o registo da ocorrência, a análise do vídeo publicamente divulgado e de diligências policiais, foi possível identificar os agredidos e os vigilantes agressores.

A PGDL destaca também que a PSP realizou, durante a madrugada de hoje, "inúmeras diligências cautelares de recolha urgente de meios de prova para identificação dos respetivos autores dos crimes divulgados, efetuadas no âmbito do inquérito instaurado pelo Ministério Público".

"A Polícia de Segurança Pública, no exercício das suas competências no âmbito do licenciamento, controlo e fiscalização das atividades de segurança privada, encontra-se a desenvolver diligências justificadas no quadro legal que regula o setor", indica ainda a nota da direção nacional da PSP.

A investigação decorre no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, na unidade especial de combate ao crime especialmente violento (UECCEV), com a coadjuvação da PSP.

O Ministério da Administração Interna ordenou o encerramento do espaço hoje de madrugada, alegando não só o episódio de quarta-feira, mas também as 38 queixas sobre a Urban Beach apresentadas à PSP desde o início do ano.

O Ministério Público também já abriu um inquérito sobre as agressões, investigação que decorre em articulação com a PSP.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.