Tempestade de areia cobre Marte e silencia Opportunity

Rover Opportunity não dá sinais de 'vida' desde domingo

O veículo robotizado norte-americano Opportunity deixou de emitir sinais de Marte, onde aterrou em 2004, devido a uma tempestade de areia que atingiu o planeta, privando-o de energia solar para recarregar as baterias que o fazem funcionar.

Na terça-feira à noite, controladores de voo da agência espacial norte-americana NASA, que opera o aparelho, voltaram a tentar, sem sucesso, estabelecer contacto com o Opportunity, que não dá sinais de vida desde domingo.

A tempestade já atingiu mais de um quarto da área de Marte e deverá cobrir todo o planeta dentro de dois a três dias

As baterias do veículo robotizado estão tão em baixo que apenas um relógio continua a funcionar para alertar o aparelho para verificações periódicas dos níveis de energia.

A tempestade, que tem crescido desde o fim de maio a uma velocidade sem precedentes, já atingiu mais de um quarto da área de Marte e deverá cobrir todo o planeta dentro de dois a três dias.

Os técnicos da NASA esperam que o veículo de exploração do solo marciano possa sobreviver à tempestade.

Contudo, pode demorar semanas ou mesmo meses até o céu de Marte voltar a ficar limpo o suficiente para que a luz do Sol atinja a superfície do planeta e recarregue as baterias dos painéis solares que dão a energia para o veículo robotizado funcionar.

Inicialmente, o Opportunity foi concebido para durar três meses.

Exclusivos

Premium

Betinho

Betinho: "NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus à seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.