Sopas, chás e muita fruta são os segredos para combater o calor

Frutas com muita água como a melancia ou o melão são ideais para combater o calor

Hidratação é a palavra de ordem quando os termómetros ultrapassam os 30 graus. Idosos e crianças não costumam ter sede e, por isso, têm de ser observados de perto

"O melhor conselho é hidratar convenientemente com alimentos que têm muita água, vitaminas e minerais, ou seja, fruta e hortícolas." O conselho vem da bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, para os dias mais quentes. E é válido para adultos, crianças e idosos. O senso comum diz-nos que nos dias em que os termómetros ultrapassam a barreira dos 30 graus devemos beber muitos líquidos, mas a verdade é que nem todos os líquidos são aconselháveis. E outros até são improváveis, como as sopas, um dos principais alimentos aconselhados pelas nutricionistas ouvidas pelo DN. Entre as dicas aqui ficam algumas para tornar a ingestão de água mais interessante e algumas chamadas de atenção para as quantidades de fruta.

Água ou chás, as bebidas que matam a sede

No campo das bebidas o ideal é beber "maioritariamente água, ao longo do dia", sublinha a nutricionista Andreia Revez. Mas para que o tema da hidratação não seja tão "aborrecido", as águas podem ser aromatizadas com gengibre, hortelã, rodelas de limão ou framboesas, tornando a água hidratante e anti-inflamatória, exemplifica a nutricionista. "Também nos podemos socorrer das tisanas e aqui pode ser o que a pessoa quiser. Há uma série de ervas e a escolha fica mesmo à nossa imaginação. Pode ser tília, cidreira, camomila ou menta, que até é bastante refrescante", recomenda a bastonária. Os sumos de fruta natural também são uma boa escolha. No entanto, estes têm um limite. "Deve ter-se atenção às quantidades por causa do açúcar que a fruta tem", aponta Alexandra Bento. De fora da ementa devem ficar os refrigerantes e o álcool, opções que desidratam e têm por isso o efeito contrário.

A sopa como uma das aliadas da hidratação

Uma das formas de consumir legumes e manter a hidratação necessária nos dias quentes é comer... sopa. "Mesmo quando bebidas quentes são bastantes hidratantes", garante a nutricionista Andreia Revez. O calor não deve ser motivo para não comer sopa, "há as alternativas frias", acrescenta Alexandra Bento. As sopas de verão podem ser o gaspacho - que até ajuda a proteger a pele e a manter um bronzeado saudável, lembra Andreia Revez -, uma sopa de ervilhas e menta ou de pepino com ervas frescas. Esta é uma das refeições que mais facilmente mantêm o corpo hidratado ao mesmo tempo que é saudável e leve para o verão.

Legumes e fruta a toda a hora, até na praia

Quando se passa muitas horas na praia convém levar pequenos snacks que sejam refrescantes. Legumes são uma boa opção. "Esta é altura para desafiar as pessoas a comerem legumes, petiscar cenoura em palitos, tomate -cereja, tiras de aipo ou pimento vermelho, são alimentos hidratantes e evitamos o açúcar", refere Andreia Revez. A fruta, principalmente a da época, deve ter lugar de destaque nos frigoríficos. Melancia, melão ou morangos são alguns dos exemplos, e podem "ser cortados aos bocadinhos e colocados no frio", indica Alexandra Bento. Nas horas em que se está na areia a escolha mais saudável é optar por "alimentos nutritivos e verdadeiros, nada de tostas e bolachas", defende Andreia Revez.

Olhar pelos mais pequenos e pelos mais velhos

Os idosos por norma não têm a sensação de sede, alertam as nutricionistas. O que faz que seja fundamental manter um olhar atento e ir sensibilizando tanto os mais pequenos como os mais velhos a beber água mesmo quando não têm sede. "Ter sede é já um sinal de desidratação", alerta Andreia Revez. A especialista alerta ainda para alguns sinais de possível desidratação no caso dos bebés que ainda não falam e nas primeiras vezes que vão à praia. "A fontanela [zona na cabeça] estar mais deprimida, o bebé estar mais apático, com um trânsito intestinal mais lento e estar mais letárgico", enumera.

Carne e peixe, assados e guisados, nada deve ser evitado

Para a nutricionista Andreia Revez nenhum alimento deve ser excluído. "Evitaria os fritos, mas não necessariamente optaria apenas por cozidos e grelhados. Há muitas coisas feitas no forno que são saudáveis ou um ligeiro salteado de legumes. Também em relação à carne e ao peixe acho que se deve consumir todos os tipos. Impor limitações torna mais difícil para as pessoas se adaptarem a uma alimentação saudável." Por isso, carnes vermelhas são bem-vindas aos pratos também nos dias de calor, desde que com moderação.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Sociedade
Pub
Pub