Sonda InSight lançada na Califórnia com destino a Marte

Vai percorrer cerca de 385 milhões de quilómetros em pouco mais de seis meses

A sonda InSight foi lançada este sábado na Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia, e percorrerá cerca de 385 milhões de quilómetros em pouco mais de seis meses até chegar a Marte.

O veículo da Agência Espacial Norte-Americana (NASA), que foi chamado de Exploração Interior usando Investigações Sísmicas, Geodésica e Transporte de Calor (InSight), subiu rapidamente pelo céu enevoado da base de Vandenberg, da Força Aérea dos Estados Unidos da América, propulsada pelo um foguete Atlas V, às 11:05 GMT (12:05 em Lisboa).

O lançamento foi originalmente previsto para 2016, mas vazamentos num instrumento resultaram num adiamento para 2018.

As janelas favoráveis de lançamento para o planeta vermelho aparecem apenas a cada dois anos.

Se tudo correr como planeado desta vez, a sonda deve chegar ao seu destino em 26 de novembro, tornando-se no primeiro veículo da NASA a pousar em Marte desde a sonda Curiosity, em 2012.

A sua missão será detetar os terramotos marcianos que, segundo a descrição da NASA, são "como um clarão que ilumina a estrutura interna do planeta".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.