Prepare-se para o final do ano: 2016 vai ter um segundo a mais

O objetivo é para coordenar a escala do Tempo Atómico Internacional com a rotação do planeta Terra

O ano de 2016 vai ganhar um segundo no último dia do ano. A 31 de dezembro, às 23 horas, 59 minutos e 59 segundos o relógio vai passar para... 23h 59m 60s e só depois vai entrar em janeiro de 2017. Chama-se "segundo intercalar" e a sua introdução nos relógios foi anunciada em julho pelo International Earth Rotation Service (IERS).

O objetivo é "coordenar" a escala do Tempo Atómico Internacional com a rotação do planeta Terra, tal como já tinha acontecido no ano passado, quando foi introduzido um segundo extra em junho. Na altura o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), que é a entidade responsável pela manutenção da Hora Legal em Portugal, explicou que este segundo é introduzido para que os relógios não se adiantem em relação à rotação do planeta.

Isto porque a duração do "segundo" na escala do Tempo Atómico é constante e atualmente é mais curta do que a do "segundo" da rotação da Terra, uma vez que a rotação completa da Terra dura cada vez mais tempo - está a desacelerar muito muito lentamente, um ritmo de cerca de dois milésimos de segundo por século. O primeiro "segundo intercalar" foi adicionado em 1972 e desde então já foram introduzidos 27 segundos.

Como os segundos intercalares podem ser introduzidos em junho ou em dezembro, o IERS emite um boletim com seis meses de avanço para avisar se há necessidade de alterar os relógios ou se fica tudo na mesma.

Quando foi adicionado um segundo extra em 2012, várias empresas de software tiveram problemas, como a Mozilla e o LinkedIn, já que não estão preparadas para incluir segundos adicionais.

Ler mais

Exclusivos