Médico português na lista de personalidades mais influentes do mundo na saúde

O oftalmologista português João de Deus integra uma lista das 100 personalidades "mais influentes da saúde a nível mundial" e foi o único português a receber um prémio de personalidade da saúde mais influente internacionalmente.

O galardão de "Personalidade Mais Influente do setor da Saúde" na categoria 'Associações e Federações' foi entregue a João de Deus pelo grupo editorial brasileiro "Grupo Mídia", que tem várias publicações especializadas na área da saúde, segundo uma informação divulgada pela Ordem dos Médicos.

João de Deus é membro do Conselho Nacional da Ordem dos Médicos e presidente da Associação Europeia dos Médicos Hospitalares e no próximo ano vai coordenar na Europa a criação de uma academia na área da certificação e formação em liderança clínica.

Em declarações à Lusa, João de Deus explicou que um dos objetivos desta academia europeia é "tornar os médicos líderes não apenas tecnicamente, mas também do ponto de vista da gestão e liderança de equipas".

A ideia seria ainda criar uma certificação europeia em liderança dirigida especialmente para clínicos.

Além da área da liderança, João de Deus destacou-se igualmente pelo trabalho desenvolvido quanto à transferência de tarefas médicas para outros profissionais de saúde ('task shifting'), tendo desenvolvido vários estudos sobre esta temática.

O médico considera que esta transferência de competência, iniciada como experiência nalguns países, "comporta riscos" e pode levar à "diminuição da qualidade dos cuidados prestados aos doentes".

"As experiências de transferências de tarefas não têm sido propriamente positivas", afirmou à Lusa, sublinhando a necessidade de coordenação e supervisão médica nas equipas.

O oftalmologista admite ter ficado surpreendido com a atribuição de um dos prémios nas 10 categorias das 100 personalidades mais influentes do mundo, distinção que recebeu no mês passado, na Alemanha.

"É a distinção de todo o trabalho de uma equipa, tanto na Associação Europeia dos Médicos Hospitalares como na Ordem dos Médicos", afirmou.

João de Deus foi membro da direção da Ordem dos Médicos entre 1999 e 2010 e integra, desde o início do ano, o Conselho Nacional da Ordem. Além da carreira hospitalar, é professor na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa e fez parte do Comité Permanente dos Médicos Europeus (CPME) e do Secretariado Nacional do Sindicato Independente dos Médicos (SIM).

Esta primeira edição mundial do 'Prémio 100 Mais Influentes da Saúde' foi organizada pelo grupo editorial brasileiro Grupo Mídia, que detém várias publicações especializadas na área da saúde.

João de Deus é o único português no 'top 10' dos "100 Mais Influentes do setor da Saúde", premiados em 10 categorias: Associações e Federações, Negócios, Indústria, Inovação, Hospitais, Educação e Investigação, Referência, Gestão, Filantropia e Sustentabilidade.

Entre os "100 Mais Influentes" surgem nomes como Melinda Gates, copresidente da Fundação Bill & Melinda Gates (na categoria Referência), ou Yoshinori Ohsumi, Nobel da Medicina de 2016 (categoria Educação e Investigação), segundo uma nota da Ordem dos Médicos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.