Jovem encontrado morto em Montemor-o-Velho tinha lesões na cabeça

Leonardo Queda foi encontrado morto na cama no domingo de manhã. Na noite anterior tinha estado envolvido numa rixa

A autópsia ao jovem de 18 anos que foi encontrado morto no domingo de manhã, na cama, pela família, revelou lesões no crânio que podem ter sido causadas por traumatismos. Ainda que se trate apenas de um relatório preliminar da autópsia, as lesões podem indicar que houve agressão, mas serão necessários exames complementares para o provar.

Leonardo Queda, de 18 anos, esteve na noite de sábado nas festas de Montemor-o-Velho, onde terá estado envolvido numa rixa. Segundo o Jornal de Notícias , regressou a casa, em Santo Varão, pelo próprio pé, mas foi encontrado sem vida na manhã seguinte.

Caso a autópsia prove que a causa da morte foram as lesões no crânio, a PJ terá de identificar todos os envolvidos na rixa, explicou ao JN fonte policial, revelando que a tarefa não será fácil. Por outro lado, assinala o JN, mesmo que sejam constituídos quaisquer arguidos, a acusação mais provável nesta situação é a de crime de ofensa à integridade física que, pelo resultado de morte, pode representar uma pena superior a dez anos de prisão.

O Código Penal prevê igualmente o crime de "participação em rixa", que em caso de morte pode ser punido com pena de prisão até dois anos ou pena de multa até 240 dias.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.