Fotografaram o efeito do LSD no cérebro humano

Um grupo de cientistas conseguiu pela primeira vez observar como a famosa droga sintética afeta o cérebro humano

Um grupo de cientistas do Imperial College de Londres conseguiu pela primeira vez observar como o LSD afeta o cérebro humano, noticia o site especializado Science Daily.

Através de uma série de experiências, os investigadores obtiveram um vislumbre de como o composto psicadélico afeta a atividade cerebral. A equipa administrou LSD (dietilamida do ácido lisérgico) em 20 voluntários saudáveis num centro de pesquisa especializado e usaram várias técnicas para observar como o LSD altera a forma como o cérebro funciona.

Os resultados do estudo revelam o que acontece no cérebro quando as pessoas experienciam as alucinações visuais complexas associadas ao composto e o efeito que a luz pode ter quando o indivíduo se encontra sobre o efeito do alucinogénico.

Sob condições normais, a informação dos olhos é processada numa parte do cérebro situado na parte de trás da cabeça (córtex visual) no entanto, quando os voluntários tomaram LSD muitas outras áreas cerebrais adicionais contribuíram para o processamento visual. Além disso, também foi possível observar o que acontece no cérebro quando as pessoas relatam uma mudança fundamental na qualidade da sua consciência sob LSD.

O líder do projeto, Robin Carhart-Harris, do Departamento de Medicina do Imperial College e líder da pesquisa, foram observadas "mudanças cerebrais sob o efeito do LSD que sugeriam que os nosso voluntários estavam a ver com os olhos fechados e apesar de estarem a ver coisas da sua imaginação em vez do mundo real, muito mais áreas do cérebro estavam a contribuir para o processamento visual sob LSD".

O doutor salientou ainda que "os nossos cérebros tornam-se mais restritos e compartimentados à medida que nos desenvolvemos desde a infância até à idade adultas podem tornar-se mais focados e rígidos no que diz respeito ao pensamento à medida que amadurecemos. Em certa forma, o cérebro sob o efeito deste alucinogénico assemelha-se ao estado dos nossos cérebros quando éramos crianças.

Além destas descobertas os cientistas observaram numa outra pesquisa que ouvir música quando se está a tomar LSD desencadeia mudanças interessantes na sinalização do cérebro associadas às visões de olhos fechados e faz com que uma parte do cérebro receba mais informações do que as outras.

O programa de investigação de Beckley espera que estes resultados abram caminhos para que estes compostos possam ser utilizados um dia para tratar distúrbios psiquiátricos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.