Asteroide descoberto no sábado desintegrou-se em África

Movia-se a cerca de 60 mil quilómetros por hora

Um asteroide desintegrou-se vários quilómetros acima da superfície do Botswana, em África, apenas oito horas depois de ter sido descoberto e detetado. Teria um diâmetro estimado de dois metros e foi detetado pelo Catalina Sky Survey.

Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), o asteroide foi detetado quando estava já em rota de colisão com a Terra e a uma distância semelhante à da Lua. Movia-se a cerca de 60 mil quilómetros por hora.

Nessas oito horas foram seguidos os procedimentos típicos, ou seja, os dados sobre o asteroide foram enviados para o Minor Planet Center, em Cambridge, Massachusetts, EUA, e para um laboratório da NASA em Pasadena, na Califórnia.

O tamanho reduzido do asteroide levou a que não fossem necessários alertas maiores por parte da NASA, como está previsto nos procedimentos para asteroides maiores.

A queda do asteroide ficou registada em vídeo, sendo possível ver-se uma grande bola de fogo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.