Android é o sistema operativo com mais vulnerabilidades de 2016

Empresa de segurança informática contabiliza o número de "buracos" no software que podem ser explorados

O Android foi o software em que foram detetadas vulnerabilidades em 2016 no ranking da empresa de segurança informática CVE, que contabiliza o número de falhas de segurança detetadas em sistemas operativos e outros programas.

Com 523 vulnerabilidades "distintas" encontradas durante o ano passado, o Andoid encabeça este ranking, muito à frente do Debian Linux (327 vulnerabilidades) ou do Ubuntu Linux (278). que ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente.

O sistema operativo móvel mais utilizado no mundo - de acordo com dados da consultora Gartner, 8 em cada 10 smartphones utilizam Android - destacou-se assim pela insegurança, especialmente em comparação com a concorrência: o iOS, da Apple (que equipa os iPhones), surge em 15.º lugar (161 vulnerabilidades) e o Windows 10 (aqui contabiliza-se desktop e mobile) em 14.º (172 falhas).

Este resultado é ainda mais negativo para o sistema operativo da Google se compararmos com os resultados do ano anterior. Em 2015, o Android ocupou o 26.º lugar deste ranking, com apenas 125 vulnerabilidades detetadas.

Caminho inverso fizeram, curiosamente, os sistemas operativos da Apple. Apesar da fama que têm de serem softwares "muito seguros", o Mac OS X (que equipa os computadores Macintosh) e o iOS ocuparam os dois primeiros lugares do ranking em 2015.

Consulte aqui os rankings completos

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.