10.000 anos depois, sabe-se que eram azuis os olhos do "homem de Cheddar"

Esqueleto mais antigo descoberto na Grã-Bretanha tinha olhos azuis mas o cabelo era escuro e a pele negra, o que prova que a pele clara dos europeus se terá desenvolvido mais tarde do que se julgava

O "homem de Cheddar" morreu há 10.000 anos, por isso já não se lhe veem os olhos, mas cientistas britânicos que estudaram o seu esqueleto, encontrado numa caverna em Inglaterra afirmam que seriam azuis, e a pele escura.

Os investigadores tiraram uma amostra do crânio descoberto numa gruta em Cheddar Gorge, no sudeste de Inglaterra, parte do esqueleto completo mais antigo já descoberto na Grã-Bretanha.

Estudando o ADN, concluíram que o homem teria olhos azuis, cabelo encaracolado escuro e pele "escura a negra", considerando que isso prova que o tom de pele mais claro dos Europeus se desenvolveu mais tarde do que o que se pensava.

A história da investigação será contada num documentário a transmitir pela estação Channel 4 da televisão britânica.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.