Incêndios: Oleiros ativa Plano Municipal de Emergência, dezenas de pessoas sofreram queimaduras

"Temos aldeias completamente ardidas. Cerca de 30 foram evacuadas", revelou o presidente da Câmara de Castelo Branco

A Câmara de Oleiros ativou hoje às 09:00, o Plano Municipal de Emergência, sendo que há dezenas de aldeias ardidas no concelho e populares que foram transferidos durante a noite para os Hospitais de Coimbra, com queimaduras.

"Oleiros ativou o Plano de Emergência Municipal às 09:00. Temos aldeias completamente ardidas. Cerca de 30 foram evacuadas. Temos dezenas de pessoas na residência de estudantes de Oleiros e durante a noite foram para Coimbra [hospitais] populares com queimaduras", disse o presidente deste município do distrito de Castelo Branco à agência Lusa.

Fernando Marques Jorge, visivelmente transtornado com a situação que se vive no concelho, realçou a falta de meios que se verifica no terreno: "Temos meia dúzia de carros dos bombeiros de Oleiros. Não há meios".

Apesar da ativação do Plano Municipal de Emergência, o autarca é realista e diz que de pouco vai valer, devido à escassez dos meios disponíveis.

"É uma desgraça. Isto vai arder tudo. O fogo vai continuar", desabafou.

O autarca adiantou ainda que neste momento não têm ideia de quantas casas arderam no concelho e sublinhou que a situação é caótica.

O incêndio que deflagrou às 12:02 na freguesia de Ermida e Figueiredo, concelho da Sertã, estendeu-se no final da tarde de domingo ao concelho de Oleiros.

Cerca de 500 incêndios deflagraram domingo causando, pelo menos, 10 mortes, 25 feridos, povoações evacuadas e casas destruídas.

Os distritos mais afetados foram Aveiro (com 56 fogos), Braga (com 38), Coimbra (com 25), Porto (com 120 incêndios) e Viseu (com 36).

Exclusivos