Fogo em Valença toma "proporções alarmantes"

Meios aéreos estão empenhados no incêndio em Monção por se tratar de um caso mais grave, mas "a situação em Valença é imprevisível", disse autarca

O presidente da Câmara de Valença disse à Lusa que o incêndio que deflagrou hoje às 13:21 na freguesia de Ganfei "está a tomar proporções alarmantes e a ser combatido apenas por 'prata da casa'".

"O fogo lavra no Monte de Faro, em Ganfei, as chamas dirigem-se agora para Sanfins. Está a tomar proporções alarmantes devido às altas temperaturas (35 graus 'celsius') e o vento forte de sul. Esta a ser difícil controlar. No terreno está apenas a 'prata da casa', os bombeiros voluntários e os sapadores florestais de Valença. Não há meios aéreos", afirmou Jorge Mendes.

O autarca social-democrata disse "que os meios aéreos estão empenhados no incêndio em Monção por se tratar de um caso mais grave, mas que a situação em Valença é imprevisível", disse.

"Estamos a lutar com os nossos bombeiros e sapadores, sem mais ninguém", frisou, adiantando que o fogo lavra "em zona de mato, sobretudo em terrenos baldios, da Europac e da Câmara Municipal que se encontravam limpos", adiantou.

Segundo o 'site' da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), pelas 15:05, o incêndio, que deflagrou às 13:28, no concelho de Valença, no distrito de Viana do Castelo, mobilizava 20 operacionais e seis viaturas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG