Hugo acabou por não resistir a agressão violenta

Gondomar. Adolescente de 14 anos morreu no hospital de São João

Depois da confusão com um anúncio precipitado do óbito pela PSP, Hugo Gonçalo, 14 anos, morreu esta segunda-feira no Hospital de São João, no Porto, após ter sido agredido por outro adolescente em Gondomar, num contexto de ameaças mútuas pelo Facebook, alegadamente por ciúmes causados por uma jovem.

A Polícia Judiciária (PJ) já confirmou a detenção do alegado agressor, de 16 anos, que terá atingido "violentamente a vítima na cabeça, tendo aquela caído inanimada no solo, sendo de imediato transportada para o hospital, onde ainda se encontra em estado muito grave". Isto era a realidade de manhã, quando o comunicado policial foi emitido. Segundo apurou o DN, o adolescente acabou por morrer esta segunda-feira ao final do dia. Familiares da vítima anunciaram esta segunda-feira nas redes sociais a morte de Hugo."Perdi o meu querido sobrinho. Ele não resistiu", escreveu o tio Pedro.

Hugo Gonçalo, a quem a maioria trata por Gonzo, passeava com a namorada, quando aconteceu a briga que o pôs "em morte cerebral" e acabou por causar o óbito. "Os factos ocorreram num contexto de ameaças mútuas, proferidas através do Facebook, motivadas por um conflito relacionado com uma namorada. O suspeito cruzou-se com a vítima nas imediações da estação de metro de Baguim do Monte e, após uma breve troca de palavras, envolveram-se num confronto físico", disse a PJ.

O suspeito, munido com objeto metálico (que a PSP adiantou ser um soco-inglês, vulgo soqueira), terá agredido violentamente a vítima na cabeça", especificou a PJ. E a referida namorada ter-se-á metido na rixa, como dá conta nas redes sociais. "Primeira de tudo, eu não vi o meu namorado a ser espancado até à morte como andam aí a dizer, meti-me e não me arrependo de nada, levei mas voltava a fazer tudo de novo", escreveu Cátia Ferreira.

O alegado agressor tem 16 anos, é estudante e conhecido de Hugo que até o tem entre os "amigos" no Facebook onde terão começado as picardias, segundo amigos, "por ciúmes". O presumível autor do "crime de homicídio, na forma tentada", entregou-se às autoridades por volta do meio-dia de domingo e a PJ confirmou que foi identificado e detido, "fora de flagrante delito", mas só hoje irá ser "presente a interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação".

O comunicado da PJ desta segunda-feira contrariava a informação que anteriormente e, segundo a maioria dos meios de comunicação social, foi prestada por fonte da PSP e que dava conta de que Hugo Gonçalo, de 14 anos, teria morrido no Hospital de São João, Porto, às 03.30 de domingo. Perante a confusão e por estar em causa a credibilidade, a direção nacional da PSP esclareceu que "tal informação, originada por fonte não oficial, junto do estabelecimento hospitalar, veio comprovar-se não corresponder à realidade. A PSP lamenta "publicamente este lapso, bem como os transtornos que possam ter sido causados".

O caso de Gondomar acontece duas semanas depois de Rúben Cavaco, de 15 anos, ter dado entrado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, depois de ter sido violentamente agredido em Ponte de Sor. Dois iraquianos, de 17 anos, filhos do embaixador do Iraque, são os suspeitos e já avançaram com a tese de legítima defesa. Dois acontecimentos que levam à discussão sobre os motivos do aumento da violência física entre jovens.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG