Hepatite A. Autoridades preocupadas com festivais de verão

A falta de condições sanitárias nos recintos pode ajudar a propagar a doença

Portugal tem atualmente 138 casos de hepatite A diagnosticados de um surto que está ainda longe de se considerar controlado e as autoridades receiam que a situação possa piorar com o aproximar da época dos festivais de verão.

O diretor-geral de Saúde, Francisco George, mostrou-se ontem preocupado sobretudo com os festivais de verão em Portugal, tendo alertando para as condições sanitárias nem sempre adequadas que existem nos recintos, e com um evento de manifestação de orgulho LGBT - "World Pride", que se realiza em junho em Madrid.

Francisco George esteve ontem reunido em Lisboa com a sua homóloga espanhola para analisar o surto de hepatite A, que também afeta Espanha.

No final do encontro, adiantou, em conferência de imprensa, que do início do ano até agora foram diagnosticados 138 casos da doença, com uma grande concentração no final de março. A esmagadora maioria dos casos deste surto é de homens que tiveram sexo anal ou oroanal desprotegido com outros homens.

Segundo Diogo Medina, médico do Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT), Portugal terá 12 mil vacinas que terão de ser criteriosamente administradas.

Francisco George lembrou que há uma falta de produção global da vacina para a hepatite A, pelo que há que ser criterioso na administração das vacinas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG