Governo suspende Dia da Defesa Nacional até fim de fevereiro

Está previsto serem convocados, ao longo do ano, 113 278 jovens cidadãos nascidos em 2002 e ainda 30 641 abrangidos pela suspensão de 2020.

O Ministério da Defesa suspendeu o início da 17.ª edição do Dia da Defesa Nacional até 28 de fevereiro. Em comunicado, o Ministério justifica a suspensão com "a evolução da pandemia de covid-19 e as projeções conhecidas para o início do ano".

O Dia da Defesa Nacional envolve jornadas de atividades e esclarecimento dos cidadãos maiores de 18 anos sobre as Forças Armadas em todo o país.

A retoma do Dia da Defesa Nacional estava inicialmente prevista para a próxima quinta-feira, em cinco centros de divulgação: no Regimento de Artilharia Antiaérea n.º 1 (Queluz), na Base Naval de Lisboa (Almada), no Regimento de Transportes (Lisboa), no Regimento de Transmissões (Porto) e no Regimento de Cavalaria n.º 6 (Braga).

"Para a 17.ª edição do Dia da Defesa Nacional está previsto serem convocados, ao longo do ano, 113 278 jovens cidadãos nascidos em 2002 e ainda 30 641 abrangidos pela suspensão ocorrida durante o ano de 2020", refere o comunicado.

No ano passado, o Governo cancelou a 16.ª edição desta iniciativa, também devido à situação epidemiológica.

O Dia da Defesa Nacional decorre em datas diversas conforme os concelhos e as instalações militares mais próximas dos três ramos - Exército, Marinha e Força Aérea.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG