Governo avisa luso-russos que não podem pedir proteção se forem mobilizados para a guerra

O Governo recomenda que sejam evitadas deslocações à Rússia e que quem lá se encontre considere sair pelas alternativas disponíveis.

O Governo português advertiu esta quinta-feira, através do Portal das Comunidades Portuguesas, que quem tenha dupla nacionalidade portuguesa e russa não pode pedir proteção consular junto da embaixada.

Isto porque a dupla nacionalidade não é reconhecida pelas autoridades da Rússia e, por consequência, estes cidadãos poder ser incluídos na mobilização militar decretada pelo presidente Vladimir Putin.

"A 21 de setembro de 2022, as autoridades russas decretaram uma mobilização militar, com efeitos imediatos. Alerta-se que os duplos nacionais luso-russos são considerados, pelas autoridades russas, apenas como cidadãos russos. Assim, na eventualidade de serem mobilizados, não poderão solicitar proteção consular junto da Embaixada, invocando dupla nacionalidade, por esta não ser reconhecida na Rússia. ", alerta o Governo numa nota publicada no Portal.

Foi reiterada ainda a recomendação para que sejam evitadas deslocações à Rússia e que, quem se encontre naquele país por razões não essenciais, considere sair pelas alternativas disponíveis.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG