Freguesia de Arroios inaugura residência para sem-abrigo

A "república para sem-abrigo" destina-se a quatro sem-abrigo. Utentes terão de pagar as despesas

A Junta de Freguesia de Arroios, em Lisboa, inaugura hoje uma residência destinada a acolher quatro sem-abrigo, visando permitir a sua integração social e laboral, um projeto-piloto que a autarquia admite ver replicado noutras zonas da cidade.

"Temos muitos sem-abrigo na zona e estamos sempre a tentar fazer um trabalho de inclusão", pelo que "decidimos criar o projeto, suportando a renda e a montagem da casa", disse à agência Lusa a presidente da Junta de Arroios, Margarida Martins (PS).

A "república para sem-abrigo", assim designada pela autarca, destina-se a quatro sem-abrigo (cada um com o seu quarto) já referenciados pela equipa da Junta que trabalha com esta problemática.

Um dos quartos destina-se a pessoas em "situação de emergência".

Haverá ainda espaços comuns como sala, cozinha, casa de banho e pátio exterior.

Para Margarida Martins, este é um "número razoável" de moradores.

"Não podiam ser casas muito grandes [e com muita gente] para não criar situações de conflito", justificou.

Questionada sobre o tempo limite de estadia, a responsável frisou que este "não será igual para todas as pessoas", dependendo de cada situação, razão pela qual não é possível estabelecer prazos.

Caberá à autarquia a assegurar a renda mensal de 570 euros da residência, localizada junto à Praça do Chile.

A este valor somam-se perto de 2.000 euros que a Junta já investiu para equipar a casa, que não estava mobilada, e outros 2.000 euros suportados por uma empresa da zona que se associou à iniciativa.

Os utentes terão de pagar as despesas da água, luz, televisão, telefone e limpeza, que serão divididas por todos.

Margarida Martins admitiu, contudo, que "não é só arranjar casas", importando também garantir uma "ajuda integrada para que as pessoas voltem à vida que tinham antes de serem sem-abrigo".

A autarquia espera ver esta ideia replicada noutras zonas da freguesia, mas não só.

"O objetivo é replicar, mas não quer dizer que tenha de ser na freguesia, pode partir para outros locais aqui à volta que também têm muitos sem-abrigo", indicou à Lusa.

Para já, pretende-se que estas pessoas "integrem o apartamento ainda esta semana", concluiu Margarida Martins.

O projeto é feito em parceria com o Centro Social e Paroquial de São Jorge de Arroios, que irá assegurar o apoio alimentar aos residentes.

A freguesia de Arroios tem, desde outubro de 2014, uma equipa que todas as quintas-feiras percorre as ruas desta zona da cidade, entre as 21:00 e as 23:00, para sinalizar sem-abrigo e ajudar à sua integração na sociedade.

Intitulado "Nova Vida", o projeto já permitiu sinalizar 39 utentes em ano e meio e fornecer ajuda em questões como a alimentação, a saúde, o alojamento e o vestuário.

A inauguração da residência ocorre hoje às 12:15.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG