Fogo em Abrantes com três frentes ativas

Arderam duas casas durante a noite

O incêndio que deflagrou na tarde de terça-feira em Sentieiras, Abrantes, passou de quatro para três frentes ativas, tendo ardido duas casas durante a noite, de acordo com a página da Proteção Civil.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), encontravam-se, pelas 07:15, a combater o incêndio em Abrantes 725 operacionais, auxiliados por 245 meios terrestres.

Em declarações à Lusa, o comandante Paulo Cardoso, do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, declarou, durante a madrugada, ter informação de uma casa ardida na Rua da Glória, em Carvalhal (Abrantes), sem vítimas, situação confirmada pelo presidente da junta de freguesia local, Luís Serras.

Este autarca disse na mesma ocasião à Lusa que dois irmãos ficaram desalojados e foram acolhidos por familiares, sublinhando ter sido esta a única casa ardida na freguesia, o que atribuiu à intervenção "pronta e incansável" dos bombeiros.

Segundo Paulo Cardoso, o combate a este incêndio, que abrange áreas dos concelhos de Abrantes e do Sardoal, foi dificultado por estar a lavrar numa zona com muitas pequenas povoações e casas dispersas.

As duas fontes afirmaram que arderam alguns barracões e armazéns de arrumos.

De momento, o incêndio em Sentieiras, Abrantes é o único no 'site' da ANPC como "ocorrência importante", o que significa que é um fogo de grandes dimensões, com duração superior a três horas e com mais de 15 meios de proteção e socorro envolvidos.

A página da ANPC na internet apenas contempla os incidentes do continente, já que as regiões autónomas têm serviços próprios nesta área.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG