Exames médicos vão ter tempos máximos de espera no SNS

O mesmo acontecerá nos cuidados continuados e paliativos

O Ministério da saúde quer definir prazos-limite para dar resposta nos cuidados continuados e paliativos, tal como já acontece nas cirurgias programadas e primeiras consultas de especialidade, avança hoje o Público.

De acordo com o jornal, o projeto de proposta de lei deverá ser discutido ainda esta semana em Conselho de Ministros.

Atualmente, a lei prevê entre 72 horas e 270 dias de tempo de espera para a realização de consultas programadas, de entre 30 a 150 dias para primeiras consultas de especialidade, de 15 dias para consultas nos centros de saúde. Objetivo é estabelecer prazos-máximos para outros procedimentos médicos, como as colonoscopias, por exemplo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG