Ex-autarcas de Santa Comba Dão julgados por não devolverem telemóveis

Segundo a acusação do Ministério Público, os três arguidos apoderaram-se de vários telemóveis e tablets que eram propriedade do município

O Ministério Público acusou do crime de peculato três antigos autarcas do PSD que, entre 2005 e 2013, ocuparam os cargos de presidente, vice-presidente e vereador da terra onde nasceu Salazar, Santa Comba Dão.

Segundo a acusação do Ministério Público, a que o Jornal de Notícias teve acesso, os três arguidos apoderaram-se de vários telemóveis e tablets IPad que eram propriedade do município.

Os acusados são João Lourenço, que era o presidente do município de Santa Comba Dão à data dos factos, António Brito Correia, então vice-presidente, e Fernando Cruz, ex-vereador. A notícia indica ainda que o caso teve origem num contrato, denominado "Programa de fidelização de grandes contas", celebrado entre a Câmara e a Vodafone, com assinatura de João Lourenço.

O negócio incluiu o fornecimento à autarquia de 15 telemóveis (11 iPhone, três Nokia e um Samsung) e três iPad. Destes aparelhos, o então vereador Fernando Cruz "disponibilizou" cinco telemóveis iPhone ao seu filho, filha e genro. A um chefe de divisão, a autarquia doou, para uso pessoal, um telemóvel da mesma marca e um iPad, acusa o MP de Viseu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG