Estudo aponta para ligação entre depressão e mortalidade por cancro

Os investigadores sublinham que se trata de uma observação estatística, o que não significa que exista uma relação de causa e efeito

As pessoas deprimidas ou ansiosas podem ter uma maior probabilidade de morrer de certos tipos de cancro, segundo um estudo publicado hoje na revista British Medical Journal (BMJ).

A análise do percurso de mais de 160 mil adultos em Inglaterra e no País de Gales mostrou que aqueles que se declararam como psicologicamente angustiados eram mais propensos a morrer de cancro, especialmente da próstata e do sistema digestivo (cólon, pâncreas e esófago), bem como de leucemia.

Os investigadores sublinham que se trata de uma observação estatística, o que não significa que exista uma relação de causa e efeito entre estado psicológico e cancro.

No entanto, aqueles resultados vêm juntar-se a numerosos indícios da existência de interações entre saúde física e saúde mental, refere o estudo.

Investigações já mostraram que os sintomas de depressão e ansiedade estão associados a um risco mais elevado de doença cardiovascular, mas as tentativas de encontrar ligações semelhantes entre estados mentais e cancro têm tido resultados mistos.

Participaram na investigação cientistas da University College de Londres, da Universidade de Edimburgo e da de Sidney, que analisaram 16 estudos de acompanhamento de populações a longo prazo (uma média de 10 anos), abrangendo 163.363 pessoas com mais de 16 anos.

David Batty, o cientista da University College de Londres que conduziu o estudo, considerou que são necessárias mais investigações para confirmar a ligação e explicar as causas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG