Este é o maior deslizamento de um glaciar alguma vez filmado

O fenómeno durou 75 minutos e mostra um glaciar do tamanho de Manhattan a quebrar-se

As imagens, registadas por acaso, fazem parte do livro de recordes do Guinness de 2016, mas já foram captadas em 2008, quando o fotógrafo James Balog e a sua equipa trabalhavam num documentário na costa da Gronelândia. De repente, um gigantesco glaciar começou a quebrar-se e a deslizar frente aos seus olhos e das câmaras que levavam. O fenómeno durou 75 minutos e ficou registado num vídeo em que é bem audível o ruído que provocou.

O documentário, e em especial pelo seu papel em consciencializar as pessoas para o degelo das calotas polares, especialmente do Ártico. Nessa região, as alterações climáticas causaram uma redução tão drástica do gelo nas últimas décadas que a revista National Geographic foi obrigada a fazer alterações profundas no seu icónico atlas.

A porção do glaciar que se quebrou tinha o tamanho de Manhattan, mas com picos de gelo duas ou três vezes maiores do que os edifícios de Nova Iorque. O deslizamento aconteceu no glaciar Ilulissat, considerado um dos maiores do mundo.

As imagens fazem parte do documentário Chasing Ice, lançado em 2012 nos Estados Unidos. Agora, o livro de recordes do Guinness regista-as como "maior deslizamento de um glaciar a ser filmado" na edição de 2016 do seu livro de recordes.

Com realização de Jeff Orlowski, o filme acompanha o fotógrafo e a sua equipa enquanto estes recolhem provas da influência do homem nas mudanças climáticas. Com recurso a 25 câmaras que durante três anos filmaram à mesma hora quiseram mostrar como a paisagem estava a mudar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG