Está a transformar-se num zombie? Uma revista científica investiga

A respeitada revista científica publicou um artigo com o título "Infeções zombie: epidemiologia, tratamento e prevenção"

Andar cambaleante, carne em decomposição e desejo ardente de consumir carne humana? Cuidado, pode estar a tornar-se num zombie, um morto-vivo, de acordo com o British Medical Journal (BMJ).

A respeitada revista científica publicou um artigo com o título "infeções zombie: epidemiologia, tratamento e prevenção", de uma investigadora norte-americana, Tara Smith, da Kent State University. Smith detalha desde os sintomas da infeção até à transmissão da doença dos zombies - com base em epidemias zombies relatadas em filmes e séries.

Smith pede também mais investigação e financiamento para impedir a "ameaça de uma doença apocalíptica". A investigadora nota que as primeiras descrições de zombies surgem no século XVI, sobretudo com referência a zombies do Haiti, controlados por praticantes de vodu. A primeira epidemia documentada nos Estados Unidos aconteceu em 1968 - na realidade Smith refere-se ao filme A Noite dos Mortos-Vivos, de George Romero.

Resta dizer que a edição de Natal do BMJ aceita estudos mais fora da caixa, embora mantenha os padrões de qualidade científica e revisões pelos pares.

Exclusivos