Apple confirma: iPhones, iPads e Mac afetados pelas falhas nos chips

Devido às falhas nos chips, os dispositivos iOS podem ser atacados por hackers

A Apple confirmou que todos os seus sistemas e dispositivos iOS são vulneráveis às falhas Meltdown e Spectre, que deixam os aparelhos vulneráveis, por exemplo, à ação de hackers.

"Todos os sistemas Mac e dispositivos iOS são afetados, mas neste momento não são conhecidas formas de explorar estas falhas que estejam a afetar clientes. Uma vez que explorar estas questões exige que uma aplicação maliciosa seja carregada no seu dispositivo Mac e iOS, recomendamos que apenas descarregue software de fontes confiáveis como a App Store", revelou a Apple em comunicado.

A Apple informou ainda que as mais recentes atualizações dos sistemas protegem já os usuários contra a falha Meltdown, sendo que para os próximos dias está também prevista uma outra atualização para corrigir o navegador Safari, de forma a corrigir também e prevenir problemas derivado da outra falha, a Spectre.

Entretanto, também a Google e a Microsoft lançaram atualizações para prevenir ataques aos seus sistemas Android.

Os utilizadores de dispositivos Apple acreditavam que os sistemas operativos da tecnológica de Cupertino eram menos vulneráveis a problemas de segurança do que, por exemplo, smartphones Android ou computadores com sistema operativo da Microsoft. Porém, as falhas nos chips estendem-se às mais modernas unidades de processamento dos computadores, os microchips, que são fabricados pela Intel e ARM: juntas, as duas empresas fabricam chips para todo o mercado de informática.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.