E se todas as cidades e pessoas fossem cinzentas?

O que seria se as cidades fossem cinzentas, casas, jardins, pessoas, todas da mesma cor? E até o temperamento? É o desafio de um livro que sensibiliza as crianças para as diferentes etnias.

As cores da cidade cinzenta é escrito por Rita Garcia Fernandes e destina-se às crianças entre os 3 e 5 anos. Vem acompanhado de uma embalagem de seis lápis em tons de pele, demonstrando desde logo que não existe uma cor de pele.

O senhor Carrancudo é a personagem principal desta cidade que se vai transformando e colorindo à medida que se enche de luz e de novas famílias. E, obviamente, tem um final feliz. Até o senhor Carrancudo deixou de ser cinzento.

O livro tem o patrocínio do Alto Comissariado para as Migrações (ACM), Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial em parceria com a Câmara Municipal de Odivelas. É de distribuição gratuita e foi lançado por ocasião do Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial, a 21 de março.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG