Duas PPP no top 3 dos melhores hospitais do país

Braga e Vila Franca de Xira, ambas do grupo José de Mello Saúde têm mais especialidades com nível máximo de excelência clínica

E o melhor hospital do país, de acordo com a avaliação da Entidade Reguladora para a Saúde, é uma parceria público-privada (PPP). O Hospital de Braga, cujo contrato com o Estado tem reavaliação marcada para este ano, foi considerado, entre 160 unidades públicas, privadas e sociais analisadas, o melhor do país.

Os dados do Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (que afere a qualidade global dos estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde, neste caso das unidades com internamento), ontem divulgados, põem a PPP gerida pelo grupo José de Mello Saúde no topo da lista com mais especialidades a atingir o nível máximo de excelência clínica (3+) - resultado atingido em oito áreas (14 submetidas), incluindo enfarte agudo do miocárdio, cirurgia de ambulatório, cirurgia do cólon, unidades de cuidados intensivos, partos e cuidados pré-natais, artroplastias totais da anca e do joelho, tratamento cirúrgico da fratura proximal do fémur e tromboembolismo venoso no internamento.

Também em segundo lugar na lista surge uma PPP gerida por aquele grupo de saúde, com sete estrelas em excelência clínica (11 áreas), o Hospital Vila Franca de Xira, a primeira unidade de saúde visitada pelo Presidente da República - que em março fez questão de a destacar como "um bom exemplo" no Serviço Nacional de Saúde.

O top 3 completa-se com o Hospital Pedro Hispano, que conseguiu seis notas máximas em 13 áreas submetidas.

"A qualidade do serviço prestado às populações é o nosso principal objetivo enquanto entidade gestora de hospitais públicos e isso mesmo se reflete nas diversas avaliações que têm vindo a ser feitas", reagiu o presidente da José de Mello Saúde. "Este objetivo, de atingir a qualidade e a excelência clínica na prestação de cuidados de saúde, só é possível graças ao trabalho exemplar de todos os profissionais dos dois hospitais", afirmou ainda Salvador de Mello, congratulando-se com a avaliação da ERS "em relação à qualidade e excelência clínica das duas parcerias público-privadas" e sublinhando que "esta classificação vai no mesmo sentido de conclusões de outros estudos já tornados públicos, assim como a recente avaliação do Tribunal de Contas, que considerou o Hospital de Braga como o mais eficiente de todo o Serviço Nacional de Saúde".

Na dimensão de excelência clínica, dos 160 estabelecimentos abrangidos - sendo 87 do setor público, 47 privados e 26 do setor social -, 127 unidades hospitalares tiveram classificação e destas 111 (87%) conseguiram a atribuição da estrela correspondente ao primeiro nível de avaliação, revelando que genericamente as entidades portuguesas prestadoras de cuidados de saúde cumprem critérios de qualidade.