Drogava crianças carenciadas de Évora para abusar sexualmente delas

Abusos duraram vários meses, mas terminaram em janeiro com a denúncia de quem estava responsável por tomar conta das menores

As vítimas têm entre os 13 e os 16 anos e terão sido escolhidas em face da sua fragilidade social. São todas meninas pertencentes a famílias disfuncionais de Évora, com quem um homem de 32 anos, segundo a polícia, travou conhecimento nos últimos meses, convencendo as menores a consumirem droga fornecida pelo próprio suspeito, que depois acabava por abusar sexualmente delas, tirando partido da incapacidade das vítimas para se defenderem. O indivíduo, que também está indiciado pelo tráfico de estupefacientes, foi detido pela PJ e já está em prisão preventiva.

Os abusos duraram vários meses, mas terminaram em janeiro com a denúncia feita porque quem estava responsável por tomar conta das menores, assim que suspeitou do que se estaria a passar.

O homem atraía frequentemente as vítimas, oferecia-lhe droga e acabava por ter contactos sexuais com elas, incorrendo em dois tipos de crime: abuso sexual de crianças, por ter mantido relações com algumas menores de 13 e 14 anos, e abuso sexual de pessoa incapaz, já que a droga que fornecia às menores, algumas com 16 anos, as punha em estado de "não terem capacidade para oferecerem resistência aos seus avanços de natureza sexual", segundo avança a investigação. Ambos os crimes são puníveis com uma pena de prisão até oito anos.

Fonte da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da PJ, que deteve o suspeito com a colaboração da PSP de Évora, garante que o homem "nunca forçou as menores a ter sexo, nem foi violento", embora o fornecimento da droga às vítimas tivesse o objetivo de as deixar vulneráveis "sem capacidade de discernir e avaliar as coisas que estavam a fazer", sublinha a mesma fonte, descartando o crime de pedofilia.

"Embora algumas vítimas fossem ainda crianças, o suspeito não procurava meninas com corpo de crianças, mas sim já com corpo de mulher. A pedofilia é uma coisa muito específica que não convém banalizar", diz ainda a fonte da PJ.

O homem está também indiciado pelo tráfico de estupefacientes, sendo suspeito de abastecer Évora. As várias buscas realizadas pelas autoridades policiais à casa do suspeito e de familiares permitiram apreender 275 doses individuais de haxixe, uma pequena quantidade de cocaína, uma balança de precisão e objetos diversos que se destinariam à prática do tráfico. O indivíduo, que é o único suspeito indiciado pela investigação, distribuía o material por vários edifícios da cidade.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG