Hospitais da região de Lisboa receberam cerca de 200 pessoas

Foram transportadas 62 pessoas com intoxicação alimentar para os hospitais: 52 da Escola Luís Madureira e dez do Lar de Santo António, em Alfragide, mas muitos mais foram pelos próprios meios.

Etelvina Calé, delegada de Saúde da Amadora, disse ao DN, que está encerrado o centro de operações instalado no Complexo Social Quinta das Torres, em Alfragide. Acrescentou que foram transportadas diretamente da escola e do lar 62 pessoas e que foram distribuídas pelos hospitais Fernando Fonseca (Amadora), Santa Maria, Estefânia e Beatriz Ângelo (Loures).

Mas a delegada acredita que muitos mais terão ido pelos próprios meios e para outras unidades de saúde, nomeadamente para o Hospital São Francisco Xavier que assistiu 50 crianças.

O Centro de Saúde da Amadora (Venteira), que habitualmente encerra às 22:00, vai continuar aberto para dar assistência a quem se dirija diretamente de sua casa às unidades de saúde.

"Continuamos a receber crianças, no entanto, o CODU teve o bom senso de perguntar quantas vagas temos para distribuírem os doentes pelos diferentes hospitais", disse ao DN a chefe de equipa de pediatria do Hospital São Francisco Xavier, Paula Pereira.

Foram, até agora, assistidas 50 menores no Hospital São Francisco Xavier com gastroenterite e desidratação decorrentes de uma intoxicação alimentar. Mais de metade já regressaram a casa.

Inicialmente, suspeitava-se que a intoxicação sido provocada por salmonela, uma vez que o almoço foi pescada à brás, mas Paula Pereira sublinha que, hoje em dia, os ovos são pasteurizados e geralmente não oferecem esse perigo.

"Não se sabe se é uma bactéria ou uma toxina e a salmonela é a menos provável, uma vez que precisa de mais tempo de incubação para provocar sintomas", explica Etelvina Calé,

Também o Hospital Fernando Fonseca, na Amadora, tem recebido doentes, 26 crianças e sete adultos, informou a assessoria de imprensa. Acrescentou que todos a regressar a casa depois de assistidos.

Entretanto, Francisco George, o diretor-geral de Saúde esteve no hospital de Amadora.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG