Doenças respiratórias são a terceira causa de morte no país

Relatório 'Portugal - Doenças Respiratórias em Números' apresentado esta terça-feira pela Direção-Geral de Saúde

As doenças respiratórias crónicas continuam a ser um problema em Portugal, sobretudo por causa do envelhecimento e do consumo de tabaco. De acordo com o relatório 'Portugal - Doenças Respiratórias em Números', apresentado hoje pela Direção-Geral da Saúde, atualmente esta é a terceira causa de morte no país, a seguir às doenças cardiovasculares e ao cancro.

Segundo o documento, as mortes relacionadas com problemas respiratórios registam-se nas faixas etárias acima dos 65 anos. Ainda assim, tem sido possível melhorar os resultados. Em comparação com 2009, a taxa padronizada de mortalidade em 2013 reduziu. "Desta forma, assistiu-se a uma diminuição de 14,6% dos anos potenciais de vida no período em análise".

As pneumonias são a principal causa de morte nas doenças respiratórias, com 46%. Já a taxa de mortalidade por asma é baixa, "sem variações significativas desde 2007". Em comparação com a média europeia, a mortalidade por esta doença e pela doença pulmonar obstrutiva crónica "situa-se abaixo da média europeia, ocupando a mortalidade por pneumonia posição inversa".

As doenças respiratórias são a quinta principal causa de internamento e a primeira causa de mortalidade dentro dos hospitais. "Contudo há a registar um decréscimo de internamentos devido a doença pulmonar obstrutiva crónica e uma tendência para estabilização dos internamentos devido a asma brônquica.

Salienta-se também que o número de internamentos por pneumonias tem vindo a decrescer pela primeira vez desde 2013", aponta o relatório. Nos centros de saúde têm "aumentado os diagnósticos de asma e doença pulmonar obstrutiva crónica na lista de utentes inscritos ativos", salienta ainda o documento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG