DGS lança manual para ajudar a combater obesidade em Portugal

DGS alerta que este problema tem "implicações sérias" no aparecimento de várias doenças. Dia Mundial de Combate à Obesidade serviu de mote ao lançamento de várias campanhas

A Direção-Geral de Saúde (DGS) lançou hoje um "manual sobre obesidade e terapêutica" para ajudar a combater o problema de excesso de peso, que atinge mais de metade da população adulta em Portugal.

Lançado no Dia Mundial do Combate à Obesidade, "o manual pretende ser um contributo" do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável na luta contra o excesso de peso, que inclui a pré-obesidade e a obesidade, "provavelmente o principal problema de Saúde Pública em Portugal", refere a DGS em comunicado.

A DGS alerta que este problema tem "implicações sérias" no aparecimento de diferentes doenças como a diabetes, as doenças cérebro-cardiovasculares, a patologia osteoarticular e a generalidade dos cancros.

"Doenças, que no seu todo, representam a principal despesa em saúde do estado português e o principal encargo do Serviço Nacional de Saúde", salienta no comunicado.

Apesar desta situação "considerada grave, a abordagem terapêutica à obesidade é marcada por um forte insucesso e está organizada ao longo do país das mais diversas formas, sem ter sido discutido ainda a nível nacional uma estratégia de base, minimamente consensual".

"Assim, a este nível, será importante e de forma recorrente, tentar consensualizar sobre as melhores estratégias terapêuticas nutricionais à luz da mais recente evidência científica", afirma no comunicado o diretor do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, Pedro Graça.

Segundo a DGS, pretende-se apresentar neste manual o cenário epidemiológico da obesidade em Portugal, refletir sobre os melhores indicadores a utilizar para o seu diagnóstico, bem como apresentar algumas orientações para o tratamento desta patologia, em particular no que diz respeito à terapêutica nutricional.

Apresenta ainda a abordagem do Serviço Nacional de Saúde ao tratamento do excesso de peso.

Plataforma focada na obesidade infantil

Aproveitando o Dia Mundial de Combate à Obesidade, a Lusíadas Saúde lançou uma plataforma dedicada à obesidade infantil. "Sendo a nossa missão ajudar as pessoas a terem uma vida mais saudável, sentimos que devemos ter voz ativa em relação a esta epidemia. A Lusíadas Saúde disponibiliza uma plataforma de conteúdos de saúde e bem-estar - Rota da Saúde - que conta a partir de agora com uma área exclusiva dedicada à obesidade infantil", explica José Carlos Magalhães, presidente da Lusíadas Saúde, em comunicado.

A plataforma - que conta ainda com um vídeo - vai disponibilizar informação e conselhos sobre a obesidade. Um terço das crianças portuguesas tem excesso de peso e 17% sofrem de obesidade.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.