Descobertos fósseis com 70 a 95 milhões de anos no norte do México

Foram descobertas 17 áreas dispersas com amostras de fósseis, na maioria marinhos

Fragmentos de metatarso de um dinossauro e fósseis com entre 70 e 95 milhões de anos foram descobertos no estado mexicano de Chihuahua, no norte, informou hoje o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do México.

Foram descobertas 17 áreas dispersas com amostras de fósseis entre os municípios de Ojinaga, na fronteira com os Estados Unidos, Coyame de Sotol e Aldama, no deserto de Chihuahua, as quais poderão precisar os limites do mar durante o período Cretáceo nesta região do planeta.

O INAH afirmou em comunicado que "a maioria dos fósseis localizados é marinha e corresponde a animais invertebrados: diversas espécies de conchas, caracóis e amonites".

Numa das áreas com fósseis em Aldama descobriram-se fragmentos de metatarso de um dinossauro da família dos hidrossáurios e, perto dos ossos, madeira fossilizada.

"As descobertas são resultado dos recentes trabalhos de prospeção arqueológica levada a cabo pelo INAH na região, motivados pela introdução de um gasoduto", informou o diretor do Centro INAH-Chihuahua, Jorge Carrera.

Devido às descobertas arqueológicas, foi pedida uma "adequação da rota do gasoduto" para não afetar as áreas onde se encontram as amostras fósseis.

Exclusivos