"Jantar proibido?". Sócrates desmente e anuncia novo processo

Os advogados do ex-primeiro ministro negam, em comunicado, a manchete de hoje do Correio da Manhã de que Sócrates e Santos Silva jantaram juntos na última semana no Solar dos Leitões

"Sócrates apanhado em jantar proibido", titula hoje a capa do Correio da Manhã, informando que o ex-primeiro-ministro e o empresário Carlos Silva, arguidos na Operação Marquês e proibidos de contactos entre si, jantaram na última semana no restaurante Solar dos Leitões, em Benfica. O jornal adianta que tem testemunhas que relatam o encontro entre os dois arguidos. A defesa de José Sócrates já reagiu. Em comunicado divulgado hoje, os advogados João Araújo e Pedro Delille qualificam a notícia do CM como "falsa e completamente disparatada".

"Desde que está em liberdade, o sr. Eng.º José Sócrates nunca jantou nesse restaurante e nunca jantou com o seu amigo Eng.º Carlos Santos Silva. Tamanha invenção só vem confirmar a campanha de ódio e de perseguição pessoal, o desprezo pela verdade e a falta de respeito com os seus leitores", referem os advogados no comunicado.

E anunciam que vão avançar com mais uma queixa contra o jornal. "Tal "noticia" constitui um crime. Será hoje mesmo apresentada a correspondente queixa para o devido procedimento criminal".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG