Confusões na vacinação em Sintra. Autarca exige ao Governo "solução rápida"

Utentes chegaram a um centro de saúde, depois de agendados para serem vacinados, e encontraram-no fechado. Presidente da câmara indignado.

A situação de dezenas de pessoas em Sintra que tinham vacinação marcada para esta manhã no Centro de Saúde Agualva-Cacém e depois o encontraram encerrado, levou o presidente da câmara, Basílio Horta (PS), a considerar a situação "inaceitável", exigindo ao Governo uma "solução rápida".

Os utentes começaram a chegar ao centro de saúde pelas 8.00, depois de terem recebido mensagens a confirmar o agendamento da vacinação - e encontraram-no encerrado, o que provocou indignação e ainda ajuntamentos sem a devida distância social. A PSP já está no local, tentando acalmar os ânimos.

Outros centros de vacinação no concelho estarão também encerrados, como o de Vila Verde, Rio de Mouro, Belas e
Casal de Cambra.

No Facebook, o presidente da câmara, escreveu que "a situação vivida esta manhã nos centros de vacinação do concelho de Sintra é inaceitável".

Acrescentando: "A Câmara de Sintra investe centenas de milhares de euros nestes centros, disponibiliza todos os meios necessários e depois falha a articulação entre as autoridades de saúde nacional e local e as pessoas são prejudicadas", o que é "incompreensível".

Basílio Horta concluiu informando ter falado esta manhã com "responsáveis do Governo". "Exige-se uma solução rápida e eficaz para resolver este problema e assegurar que situações idênticas não se repitam no futuro", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG