Brasileiros vêm pela paisagem, património e até para casar

Operadores turísticos salientam ainda o interesse pelo centenário das aparições de Fátima, em 2017

Os turistas brasileiros estão a procurar cada vez mais Portugal para conhecer as paisagens, provar os vinhos e a gastronomia, descobrir as suas raízes e até para a realização de casamentos, segundo operadoras turísticas de São Paulo.

Jacqueline Sousa, representante de uma operadora turística de São Paulo, disse à agência Lusa que nos primeiros meses do ano houve uma "quebra bastante brusca" no número de clientes por causa da crise que atingiu o Brasil e dos impostos sobre as remessas enviadas para fora.

A responsável, que falava à margem de uma ação de promoção, realizada no âmbito do projeto "O Douro à volta do mundo -- Magellan World", referiu que, agora, os seus clientes estão a regressar e já estão a organizar as viagens para o ano que vem.

Também Tatiana Milat, de outra operadora brasileira, disse ter sentido uma "pequena quebra" por causa da "questão política e do câmbio".

"Desde que estabilizaram as questões políticas as pessoas voltaram a viajar", frisou.

É a língua portuguesa, o ir à procura das raízes familiares e o querer conhecer o país, nas suas diferentes vertentes, que atraem os brasileiros a Portugal, onde, segundo Tatiana Milat, atualmente permanecem entre cerca de 10 a 12 dias.

Estes turistas chegam ao Porto e a Lisboa e daí espalham-se pelo país à procura da gastronomia, da religião, do enoturismo, muitos em lua-de-mel e outros até à procura de lugares, principalmente solares e palacetes, para realizarem o casamento.

Tatiana Milet salientou ainda o interesse de muitos brasileiros pelo centenário das aparições de Fátima, que se assinala em 2017.

As duas operadoras foram ao evento da AETUR procurar informação sobre o Douro para conhecer melhor este território classificado pela Unesco em 2001 e saber o que oferecer concretamente para cada cliente.

"O Douro oferece tudo. A melhor forma de conhecer é visitar, interagir com o território e sentir as coisas. Tudo o que podem lá encontrar é a génese deste país, o Brasil", afirmou o presidente da Câmara de Sabrosa e vice-presidente da Comunidade Intermunicipal do Douro (CIM Douro).

Esta entidade, que representa 19 municípios durienses, é parceira no projeto "Magellan World", promovido pela Associação dos Empresários Turismos do Douro e Trás-os-Montes (AETUR), com sede em Vila Real.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG