Bacalhau 500 milhões já está a caminho de Portugal e chega em julho

Portugal importa bacalhau da Noruega há pelo menos setenta anos e só ano passado comprou 24.848.155 quilos de bacalhau

O bacalhau faz parte da História portuguesa, pelo menos desde o século XIV, mas foi só em 1946, um ano depois do final da II Guerra Mundial, que se retomaram os registos e as exportações do "fiel amigo" para Portugal.

Setenta anos depois, a cidade norueguesa de Bergen assinala hoje, de forma simbólica, o embarque do bacalhau 500 milhões no veleiro Statsraad Lehmkhul.

A chegada a Lisboa está marcada para 22 de julho, a tempo de participar nas Tall Ship Races, o maior evento náutico deste ano em Portugal, que traz à capital grandes veleiros de todo o mundo.

Segundo informações do Conselho Norueguês das Pescas (Norge), existem registos relativos ao bacalhau exportado desde 1830, ano em que os noruegueses venderam a Portugal oito mil toneladas deste peixe, mas o comércio foi praticamente interrompido durante a II Guerra Mundial, quando a Noruega foi invadida pela Alemanha.

Só em 1946 foram retomadas as estatísticas, que permitiram à Norge contabilizar a venda de 508.399.822 bacalhaus a Portugal (com base num rácio entre a tonelagem e o peso médio do peixes) até maio de 2016.

A apetência dos portugueses pelo bacalhau é, no entanto, muito anterior aos registos estatísticos, como provam os dados históricos.

O primeiro acordo dos portugueses para pescar bacalhau (na costa britânica) data do século XIV. Nos séculos seguintes, os pescadores buscaram a Terra Nova (Canadá), desenvolveram um método de cura único e voltaram-se já no século XX para os mares frios do Norte da Europa, quando os cardumes da Terra Nova estavam já esgotados.

O bacalhau mantém a sua importância secular na economia nacional até hoje, estimando-se que o seu consumo represente cerca de 200 milhões de euros de receitas anuais para os operadores portugueses de transformação e comercialização de bacalhau.

Na gastronomia, continua a ser apreciado pela sua versatilidade, traduzida em inúmeras receitas, e presença incontornável na mesa de Consoada, um pouco por todo o país e entre as comunidades de emigrantes em todo o mundo.

No ano passado, Portugal importou da Noruega 24.848.155 quilos de bacalhau, o que significa um consumo médio de 2,4 quilos por pessoa.

Exclusivos