Aviso amarelo devido ao frio termina esta quinta-feira. Mas para a semana chove

Tempo vai aquecer, mas chuva de deverá surgir em Portugal ao final do dia de segunda-feira ou já na terça-feira

O aviso amarelo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para Portugal continental devido aos valores baixos das temperaturas mínimas vigorava inicialmente até às 12.00 desta quarta-feira, mas teve de ser estendido até esta quinta-feira. Afinal, até quando o frio gélido vai perdurar?

"O tempo frio ainda vai continuar, apenas temos aviso amarelo para a temperatura mínima para amanhã para alguns distritos do Norte, interior centro e sul. Esses avisos terminam amanhã. As temperaturas mínimas já subiram em alguns distritos. Como se espera um aumento gradual da temperatura mínima, prevê-se que no dia 15 [sexta-feira] o país já esteja sem aviso amarelo, ou seja, com temperaturas normais para esta época do ano", explicou ao DN a meteorologista de serviço do IPMA, Madalena Rodrigues.

Para esta quarta-feira, refira-se, as temperaturas mínimas vão variar entre os -5 graus Celsius (em Bragança) e os 2 (em Faro e Portalegre) e as máximas entre os 8 graus (na Guarda) e os 15 (em Faro), tendo o aviso amarelo sido prolongado devido ao frio nos distritos de Braga, Porto, Aveiro, Vila Real, Bragança, Castelo Branco, Évora e Beja até às 09.00 de quinta-feira.

O aviso amarelo é emitido sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O Instituto prevê para esta quarta-feira no continente céu geralmente limpo, aumentando de nebulosidade no litoral da região Centro a partir do final da tarde e vento em geral fraco predominando do quadrante norte, soprando por vezes moderado nas terras altas a partir do final da tarde.

A previsão aponta ainda para neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais, que nas regiões do interior pode ser nevoeiro gelado, formação de gelo ou geada, em especial na interior e pequena subida de temperatura, em especial da máxima.

No entanto, avisa Madalena Rodrigues, "vamos continuar com noites frias", com "temperaturas negativas para o interior norte e centro" até domingo, "com formação de geada ou gelo, em especial nas regiões do interior, e períodos de nevoeiro que em alguns locais poderão ser gelados, como no nordeste transmontano e Beira Alta".

Apesar de se terem registado temperaturas anormalmente baixas para esta altura do ano, a meteorologista não arrisca adiantar que a passagem da depressão Filomena tenha motivado o pico deste inverno. "Isso ainda não podemos dizer. Houve tempo seco e estivemos sob influência do anticiclone, com uma corrente de norte que trouxe uma massa de ar frio. Se se mantiver a previsão, a partir do dia 18 ou dia 19 [segunda ou terça-feira] prevê-se a ocorrência de precipitação. Aí é que as temperaturas mínimas sobem", prosseguiu.

Em relação ao período de chuva que se avizinha, poderá surgir ao final de segunda-feira ou já na terça-feira. "Em princípio, será uma precipitação significativa, sobretudo nas regiões Norte e Centro", frisa, desconhecendo ainda se será emitido algum aviso, devido à distância temporal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG